Buscar

A edição do Audição - a música ensina do mês de Setembro é por conta do CAPU - (Coletivo de Ações Poéticas). Conheça o coletivo em habitaracidade.com/capu.


​“A utopia está lá no horizonte. Me aproximo dois passos, ela se afasta dois passos. Caminho dez passos e o horizonte corre dez passos. Por mais que eu caminhe, jamais alcançarei. Para que serve a utopia? Serve para isso: para que eu não deixe de caminhar.” Fernando Birri


Atenção para nova data e horário

23/09 - 20h30

habitaracidade.com/audicao




Esta semana o portal habitaracidade.com traz à biblioteca "Catraia-pesca-saveiro: entre práticas de cidade pelo mar e dispositivos de orla", dissertação de mestrado de Gabriel Teixeira Ramos. Apresentado à Universidade Federal da Bahia em 2016, o estudo percorre o território híbrido de mar e terra no contexto de grandes cidades costeiras, tecendo relações conceituais e empíricas entre práticas, identidades e sujeitos situados às margens do capital. Boa leitura!


"Esta pesquisa investiga relações entre práticas de cidade pelo mar e dispositivos de orla, no cotidiano de duas capitais brasileiras, Vitória (ES) e Salvador (BA). Denominamos práticas de cidade pelo mar aquelas articuladas pelo agenciamento (Deleuze) catraia-pesca-saveiro, das quais nos aproximamos para investigar algumas de suas relações com dispositivos de orla, compreendidos enquanto rede estratégica de enunciados, discursos, técnicas e aparatos que têm por objetivo controlar aqueles que devem usar, produzir e consumir territórios de orla. Observamos, durante o estudo, diferentes modos como as práticas de cidade (Certeau), mesmo sendo codificações produtivistas e consumistas, por vezes, escapam aos dispositivos (Agamben). Assim, a dissertação aponta para uma configuração metodológica própria, através do uso expandido de diferentes conceitos, engendrados no trabalho de campo como meio de se produzir encontros (Espinosa-Deleuze) com esse. Por meio dessa trama, que envolve conexão de conceitos e trabalho de campo, articulamos modos de escrita da História a contrapelo (Benjamin), tensionando invenções de identidades e folclores impostos a sujeitos, que, por meio de suas práticas, sobrevivem nas franjas do capital, e colocam em xeque produções de verdades da cidade contemporânea, reproduzidas pelo Urbanismo hegemônico.


Palavras-chave: Práticas de cidade pelo mar. Dispositivos de orla. Catraia-pescasaveiro. Encontros. História a contrapelo."


Título: Catraia-pesca-saveiro: entre práticas de cidade pelo mar e dispositivos de orla

Autoria: Gabriel Teixeira Ramos

Orientadora: Profa. Dra. Thais de Bhanthumchinda Portela.

Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2016.


Acesse o trabalho completo em habitaracidade.com/biblioteca

Você sabe quem foi Jovelina Faria Belfort? Ela nasceu em e logo fincou pé na Baixada Fluminense. Foi uma cantora e compositora brasileira, e uma das grandes musas do samba. Voz rouca, forte, de tom popular e força batente. Herdeira do estilo de Clementina de Jesus, foi, como ela, empregada doméstica antes de fazer sucesso no mundo artístico.


Verdadeira tiete do partideiro Bezerra da Silva, Jovelina começou a dizer seus pagodinhos no Vegas Sport Clube, em Coelho Neto, levada pelo amigo Dejalmir, que também lançou o nome Jovelina Pérola Negra, homenagem à sua cor reluzente.


E para nos ajudar a desvendar o universo de Jovelina, vamos conversar com sua filha e herdeira musical: Cassiana Belfort ou Cassiana Pérola Negra. Cassiana é cantora, figura fácil nas rodas de samba do Rio de Janeiro. A conversa nos dará a possibilidade de lembrar da grande contribuição que Jovelina deu ao samba, além de trazer à tona a reflexão sobre a mulher e seus espaços, seja no samba ou na cidade.


Para acompanhar Cassiana na roda de conversa teremos pessoas de diversos estados que trarão visões diferentes sobre o samba, a periferia e claro, sobre a Pérola Negra. A turma: Antônio Sacco (Historiador - MG), Bárbara Rigaud (Produtora Cultural e Bloco TPM - RJ), Gabriela Leandro (Gaia) (Coletivo Terra Preta e FAUFBA - BA) e Maximira Alves Luciano (Dona da Roda - GO).

Não perca! Inscreva-se já!

17/09 – 19h

www.habitaracidade.com/vozes