Buscar

Atualizado: Set 15

Edição de Setembro | 2020


A Voz do Morro #2 com Cassiana Pérola Negra

Uma homenagem à compositora e cantora Jovelina Pérola Negra

Cassiana Pérola Negra é cantora, filha e herdeira Musical de Jovelina Pérola Negra. O samba corre na veia. Cassiana nos dará a possibilidade de lembrar da grande contribuição que Jovelina deu ao samba, além de trazer à tona a reflexão sobre a mulher e seus espaços, seja no samba ou na cidade.

Para acompanhar Cassiana na roda de conversa teremos pessoas de diversos estados que trarão visões diferentes sobre o samba, a periferia e claro, sobre a Pérola Negra do Samba. A turma: Antônio Sacco (Históriador - MG), Bárbara Rigaud (Produtora Cultural e Bloco TPM - RJ), Gabriela Leandro (Gaia) (Coletivo terra Preta e FAUFBA - BA) e Maximira Alves Luciano (Dona da Roda - GO).


Não perca, se inscreva em habitaracidade.com .




Hoje começa o Congresso Erotismo e Filosofia. Você terá acesso a todas informações aqui habitaracidade.com/erotismoefilosofia .


Além da mesa de abertura, hoje (01/09) a partir das 15h, você poderá acompanhar a primeira mesa redonda Intitulada "Rastros" com Georgia Amitrano - UFU e Alejandra Ciriza (Universidad Nacional de Cuyo, em Mendoza).


Entre no site, confira toda a programação e se inscreva!






Esta semana o portal habitaracidade.com traz à biblioteca "Apontamentos para a compreensão do processo de projeto a partir dos fundamentos da ontologia materialista de G. Lukács", artigo de José Rodolfo Pacheco Thiesen publicado em 2020 pela revista Risco. Discutindo e revendo o ato de projetar e as relações estabelecidas entre sujeito e objeto na condição específica de projetista e projeto, o texto apresenta a contribuição de elementos do pensamento de Lukács ao fazer projetual em Arquitetura e Urbanismo e aos modos pelos quais ele pode ser compreendido, ensinado e empreendido.


"O artigo pretende abordar elementos teórico-filosóficos, com base na ontologia materialista de György Lukács, a respeito do exercício de projeto em Arquitetura e Urbanismo. Pretende-se tratar o ato conceptivo de projeto como um pôr teleológico mediado pelo mundo objetivo. Este tratamento se diferencia das compreensões que atribuem ao sujeito isolado todas as possíveis qualidades de um bom projetista, com ideias (ou soluções) que surgem de processos estritamente mentais. Ela ajuda a estabelecer uma relação do projetista com seu objeto que é dinâmica e contínua, além de facilitar o trabalho coletivo e se afastar do apelo autoral. Em relação ao ensino, ela visa a não somente formar objetos 'bem resolvidos', mas sobretudo sujeitos mais capazes de lidar com os problemas arquitetônicos.


Palavras-chave:ontologia, teleologia, projeto."


Título: Apontamentos para a compreensão do processo de projeto a partir dos fundamentos da ontologia materialista de G. Lukács

Autoria: José Rodolfo Pacheco Thiesen

Risco Revista De Pesquisa Em Arquitetura E Urbanismo (Online), 18(1), 1-15.


Acesse o trabalho completo em habitaracidade.com/biblioteca