• Arthur Cabral

Poder, memória e estigmas: pontes entre Ceres e Rialma

Esta semana o portal habitaracidade.com tem a honra de trazer à biblioteca a dissertação de mestrado intitulada "Poder, memória e estigmas: pontes entre Ceres e Rialma", de autoria de Lucas Felício Costa. Desenvolvida junto à Faculdade de Artes Visuais da Universidade Federal de Goiás, a pesquisa aborda com especial interesse aspectos associados ao poder e às suas manifestações simbólicas no espaço, que tanto aprofundam cisões quanto estigmatizam diferentes territórios. Boa leitura!


"Neste trabalho propõe-se uma aproximação entre as formas de Poder e Estigma como ações que engendram diferenças socioeconômicas e espaciais. Tem-se por objeto de investigação as cidades de Ceres (Colônia Agrícola Nacional de Goiás) e Rialma (Barranca), dois municípios do Estado de Goiás localizados na região do Vale de São Patrício, às margens do Rio das Almas. Estas cidades “irmãs” são separadas por um limite geográfico, um rio, mas conectadas por histórias, memórias e uma ponte. As duas cidades foram fundadas na mesma ocasião, mas suas trajetórias revelam, hoje, grandes diferenças estabelecidas por uma relação desigual e predatória, calcada desde o início na construção de estigmas. Para desenvolver uma leitura possível da condição histórica e político-social referente à formação de Ceres e Rialma, indica-se uma interlocução entre as obras de Michel Foucault (1992, 2008, 2012, 2013) a partir dos conceitos de Poder, Domínio, Disciplina e Suplício e as obras de Walter Benjamin (1987, 1994, 2011) tomando-se por referência a noção de História, Alegoria e Ruína. A base histórica desta dissertação foi estruturada na análise de documentos oficiais, literários e iconográficos além de entrevistas realizadas com moradores de Ceres e Rialma. Como proposta metodológica de avaliação do processo de estigmatização territorial, foram realizados dois procedimentos de leitura dos territórios de análise que remetem aos conceitos de Certeau (1994): a pesquisa na condição de Flaneur que percorre e vivencia o cotidiano das cidades e como Voyeur que se utiliza de diversos indicadores – sociais, censitários, demográficos, econômicos e culturais para análise da condição de Ceres e Rialma. O confrontamento dos dados obtidos com os depoimentos registrados em pesquisa de campo com pioneiros e jovens das cidades possibilitou identificar como o estigma da 'Barranca' e outras múltiplas formas de dominação e subordinação se fazem presentes nas correlações entre essas cidades como uma ação estratégica de poder. Neste sentido, obtivemos como considerações finais desta pesquisa que a produção das desigualdades sociais entre as duas cidades parte de uma função histórica retroalimentadora que sustenta a manutenção do status-quo."


Palavras-chave: Poder, Memória, Estigma, Ceres, Rialma


Título: Poder, memória e estigmas: pontes entre Ceres e Rialma.

Autoria: Lucas Felício Costa.

Orientador: Prof. Dr. Pedro Dultra Britto.

Co-orientadora: Dra. Carolina Ferreira da Fonseca.

Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Goiás, Faculdade de Artes Visuais (FAV), Programa de Pós-Graduação em Arquitetura - Projeto e Cidade, Goiânia, 2016.


Acesse o trabalho completo em habitaracidade.com/biblioteca