[NEVES, 2013] Além da superfície: a produção das trincheiras espaciais simbólica

  • Resumo

    NEVES, Leandro Roberto. 

    Além da superfície: a produção das trincheiras espaciais simbólicas. 2013. Tese (Doutorado em Psicologia Social) - Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

     

    Esta pesquisa estudou a relação do homem com seu ambiente. Tal relação consiste em como esse homem, na participação da vida social do município de São Luiz do Paraitinga, SP, construiu vínculos afetivos com as edificações habitação própria e edificações históricas. Para tanto, considerou-se que, no processo sócio-histórico da formação da cidade, houve transformações na representação da sua imagem, assim como nos aspectos simbólicos que permeiam os vínculos afetivos do homem com seu espaço habitado. Os elementos constitutivos do espaço representado sofreram um agudo processo de transformação em virtude da inundação ocorrida na passagem do ano de 2009 para 2010, que provocou, entre outras, a destruição das edificações do centro histórico da cidade e o alagamento das áreas rurais. São pressupostos que o simbolismo da cidade se relaciona com o sentido que o lugar proporciona aos citadinos e também que o apego, derivado da experiência do lugar, fomenta uma relação entre lugar/modos de convivência produção material, valores morais, estilo de vida, memória social, identidade de lugar, cultura e entre outros. Todos esses aspectos compõem um imaginário citadino e transparecem, objetivamente, na imagem da cidade. Foi utilizada a acepção das trincheiras espaciais simbólicas representações produzidas a partir da relação do homem com a casa fundamentando a pesquisa na hipótese de que esta possibilitou maior compreensão dos elementos que emergem das experiências dos citadinos nesse processo, tendo como escopo a vivência das perdas materiais e imateriais e as possíveis transformações no modo de vida das pessoas após o evento. A situação que os citadinos vivenciaram com a perda da habitação pode engendrar representações que indicam cisões de ordem concreta (espaço físico da cidade) e subjetiva (simbolismo) no tecido urbano. Essas cisões estariam sendo construídas a partir do compartilhamento dos significados produzidos em determinados espaços de antagonismo econômico e social. São procedimentos metodológicos: pesquisa documental e bibliográfica de textos (científicos, jornalísticos, governamentais e outros que se mostraram relevantes) elaborados no âmbito de instituições oficiais e grupos informais aplicados; e investigação etnográfica no espaço da cidade (observação e entrevistas com moradores). Tais procedimentos propiciaram a identificação, a descrição e a interpretação das ações humanas após a inundação da cidade e a aproximação desse campo de estudo à análise psicossocial. Foram respeitados os princípios éticos que norteiam o uso de instrumentos científicos em pesquisas que envolvem seres humanos.

    ACESSE O TEXTO COMPLETO AQUI