Possibilidades para o ensino de Arquitetura e Urbanismo no interior

Atualizado: Jun 9

Este artigo trata das possibilidades e dificuldades de implantação de um curso de Arquitetura e Urbanismo no interior do país através da experiência da Regional Goiás da Universidade Federal de Goiás. A localização do curso em um estado que apresenta 78% de seus municípios com população inferior a 20.000 habitantes, em uma cidade de menos de 25.000 habitantes, considerada Patrimônio Cultural Mundial e com uma forte presença de movimentos sociais do campo foram dados fundamentais para a concepção desse curso. Além disso, o arranjo institucional em que o curso se insere – em uma unidade de Ciências Sociais Aplicadas – favorece o contato e interdisciplinaridade com outros cursos da área.


Nesse sentido, destacamos três aspectos do Projeto Político Pedagógico do curso: garantir um perfil de egresso capaz de atuar em contextos não metropolitanos; garantir diálogo com outros cursos da unidade através de disciplinas obrigatórias; e a criação do Laboratório Itinerante de Experimentações de Projeto, que tem o objetivo de estabelecer comunicação com grupos locais e comunidades tradicionais, aproximando a universidade de outras realidades.


Título: Possibilidades para o ensino em cidades do interior: o curso de Arquitetura e Urbanismo da UFG-Regional Goiás

Autoria: João Paulo Oliveira Huguenin e Leandro da Cruz Sousa

Ano: 2019

Publicação: XXXVII ENSEA / XX CONABEA: Desafios no ensino de arquitetura e urbanismo no século XXI / XXXVII Encontro Nacional sobre Ensino de Arquitetura e Urbanismo, XX Congresso da Associação Brasileira de Ensino de Arquitetura e Urbanismo. Rio de Janeiro-RJ


Palavras-Chave: Arquitetura e Urbanismo, Cidades pequenas e médias, Goiás


Leia na íntegra em habitaracidade.com/artigos-academico .