Buscar

É com prazer que anunciamos um novo projeto parceiro: O Encontro Goiano de Malabares e Circo (EGMCirco).

O Encontro Goiano de Malabares e Circo acontece em Goiânia desde 2007. A primeira edição ocorreu na praça Universitária onde um grande circo foi montado e uma extensa e intensa programação de oficinas, espetáculos e shows aconteceram atraindo mais de duas mil pessoas durante os três dias de duração do evento. Desde então, todos os anos no mês de agosto a cidade se prepara para receber artistas de todo o Brasil e do mundo que de forma colaborativa e autossustentável contribuem para a realização deste grande evento.

Nestes mais de dez anos de existência o Encontro já aconteceu na praça do Trabalhador, praça Universitária, praça Boa Ventura e desde 2015 acontece na praça de Vila Itatiaia levando cultura e arte pra periferia descentralizando e democratizando o acesso a fruição da arte circense.

O Encontro se faz da doação e colaboração de centenas de artistas e algumas dezenas de produtores, apoiadores e amigos que acreditaram e acreditam até hoje no importante papel transformador da arte.

São tempos difíceis para todos!

Mas resistimos e queremos levar um pouco de alegria e leveza para diversas pessoas, e nesse momento de restrições de deslocamento e aglomeração a melhor forma é ocupar os corações das pessoas via Internet.

Assim o Encontro Goiano de Malabares e Circo vai ser, pela primeira vez em seus 14 anos, inteiramente digital.

Coloque na sua agenda! O encontro acontecerá nos dias 22, 25 e 28 de novembro de 2020.

Acompanhe todas as informações em habitaracidade.com/egmcirco



36 visualizações0 comentário

Está no ar um novo projeto parceiro da habitaracidade.com: Erotismo e Filosofia.


Erostismo e Filosofia é um evento que proporciona encontro de intelectuais que respeita diferenças ao compreender que os feminismos são usinas de produção de ideias. Nas três edições passadas, pessoas de diversos lugares do Brasil foram à cidade de Goiás para realizar e participar de palestras, comunicações, minicursos e exposições artísticas. O “IV Erotismo e Filosofia” não será diferente e contará com a presença de filósofas de diversos Estados brasileiros, que se unirão especialmente para pensar questões decoloniais, sobre o corpo e sobre a linguagem.


O evento acontecerá às terças e quintas-feiras de setembro e começo de outubro em encontros virtuais sempre às 15h.

Visite habitaracidade.com/erotismoefilosofia confira a programação e se inscreva!



33 visualizações0 comentário

Esta semana o portal habitaracidade.com traz à biblioteca a tese de doutorado de Anderson Ferreira da Silva. Intitulada "Megaeventos esportivos no Brasil: as infraestruturas urbanas e seus rebatimentos nas cidades-sede", a tese foi defendida junto à Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Brasília em 2019 e aborda as condições em que se deu a implantação de infraestruturas urbanas em cidades brasileiras no contexto recente de grandes eventos esportivos, a incerteza de usos futuros e as transformações no meio urbano delas decorrentes. Boa leitura!


"Os megaeventos esportivos no Brasil são lembranças ainda muito recentes nos cenários das cidades brasileiras, sobretudo naquelas que foram utilizadas como capitais-sede. Deles, muito se falou sobre projetos, obras, usos e investimentos financeiros. Apesar da existência de inúmeras pesquisas sobre o tema, pouco se trabalhou no sentido de reunir as doze cidades-sedes e colocá-las sob um único modelo analítico a partir dos custos, projetos, obras, finanças e comportamentos urbanos. O intuito desta pesquisa é fazer um estudo lato sensu a partir da Copa do Mundo de 2014 e dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro de 2016, e stricto sensu, sobre as cidades-sede da Copa. O universo de trabalho é composto por 12 cidades-sedes, no recorte temporal de uma década, a partir do anúncio das cidades-sede pela FIFA e a definição das Olimpíadas do Rio pelo COI, ambos em 2009. São estabelecidas duas abordagens sobre as obras de infraestrutura urbana do Primeiro Ciclo de Planejamento da FIFA (arenas/estádios, aeroportos, portos e mobilidade urbana/ transporte). Na primeira, para construção do cenário total de investimentos, são considerados os documentos oficiais da Copa e das Olimpíadas, matrizes de responsabilidades e planos de políticas públicas, suas primeiras versões, variações e versões finais. A segunda abordagem se ocupa em analisar os projetos e obras das doze cidades-sede da Copa do Mundo de 2014 e para isso são desenvolvidas duas frentes: uma pelos custos e usos, considerando as fases de projetos, obras, finanças, usabilidade e gestão e a outra avalia os impactos causados pelos projetos dentro de raios estabelecidos, verificando as existências de intervenções, transformações e adaptações urbanas e rebatimentos na estruturação e/ou reestruturação urbanas e sociais das cidades. A condução do estudo foi através do respaldo teórico e da contextualização dos megaeventos esportivos no mundo e no Brasil e suas reverberações, a partir dos aspectos teóricos da estruturação do espaço urbano e da leitura e construção da paisagem urbana. Foram argumentadas as implantações dos edifícios e das obras urbanas, suas pertinências, investimentos, especulação urbana imobiliária e os censos e contrassensos entre planejamento, projeto, obra, execução e funcionamento. Dos resultados, ficaram três grandes inferências: (1) os valores investidos extrapolaram as previsões e as prestações de contas feitas pelo estado, (2) as obras foram construídas sem previsões mais certeiras de usos futuros e (3) as infraestruturas construídas atuaram como estruturadoras e transformadoras dos espaços urbanos juntamente com os valores por elas motivados.


Palavras-chave: megaevento esportivo; infraestrutura urbana; cidade-sede; estruturação urbana."


Título: Megaeventos esportivos no Brasil: as infraestruturas urbanas e seus rebatimentos nas cidades-sede

Autoria: Anderson Ferreira da Silva

Orientador: Prof. Dr. Rômulo José da Costa Ribeiro

Tese (Doutorado) - Universidade de Brasília, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU), Programa de Pesquisa e Pós-graduação, Brasília, 2019.


Acesse o trabalho completo em habitaracidade.com/biblioteca

0 visualização0 comentário